domingo, 24 de dezembro de 2017

XX Congresso Brasileiro de Parasitologia Veterinária

Prezados Colegas,
 
Nos últimos meses os comitês científico e organizador do XX Congresso Brasileiro de Parasitologia Veterinária (XX CBPV) trabalharam com o objetivo de escolher empresa de assessoria, propor toda a programação, escolha do local de realização e captação de recursos. Estamos agora, com muita satisfação, lançando o site oficial do XX CBPV (https://www.xxcbpv.com.br/local), o qual convido a todos que acessem e verifiquem a programação provisória, local de realização, preços por categoria, modelo de resumos. Programem-se para estarem conosco em Londrina nos dias 17,18 e 19/09/2018. Desejo a todos um excelente final de ano, com muita saúde e paz.  
 
Atenciosamente,
 
Prof. Dr. João Luis Garcia
Presidente do XX Congresso Brasileiro de Parasitologia Veterinária

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

DÊ O SEU APOIO AO NOSSO PROJETO!!

Caros colegas,
como vocês sabem, o Governo do Estado do Rio de Janeiro suspendeu, desde 2015, todos os repasses de recursos para as Universidades estaduais e projetos de pesquisa.
Nós estamos pesquisando o controle biológico de Aedes aegypti com o uso de nematoides entomopatogênicos.   Para evitar a paralisação do projeto por falta de recursos, nós decidimos adotar a estratégia de "crowdfunding" (em bom português, "vaquinha"), através da plataforma Experiment.com
Veja o nosso projeto de pesquisa no link https://experiment.com/projects/biological-control-of-the-mosquito-aedes-aegypti
Faça uma contribuição ao nosso projeto, mesmo que pequena.  Para doar, abra a página acima e clique em Back This Project.
Apoie o projeto divulgando este "crowdfunding" para os seus colegas via Facebook, Twitter, Whatsap, e-mail etc.
Obrigado!!
--
Ricardo M Souza
Prof. Associado, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
Presidente da Sociedade Brasileira de Nematologia

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Edital de Seleção para Residência em Medicina Veterinária Preventiva

Edital para o próximo processo seletivo do Programa de Residência.
http://www.fapec.org/concursos/?location=editais_complemento&concurso=62&ESCONDE=1


Estão abertas duas vagas para a área de concentração em Medicina Veterinária Preventiva, envolvendo os laboratórios de Doenças Parasitárias, Biologia Molecular e Doenças Bacterianas.

As informações sobre o concurso foram publicadas no endereço:  http://www.fapec.org/concursos/?location=noticia&new_id=411
 
 

Dia de campo Residentes Medicina Veterinária Preventiva

No 10/11/17 foi realizado um dia de campo na Fazenda Rio Verde, município de Camapuã, pelo residentes em medicina Veterinária Preventiva da UFMS. Foram abordadas as principais zoonoses parasitárias aos funcionários e seus familiares.



Caso haja interesse que esta atividade seja realizada em sua propriedade rural, para sua equipe ou para sua comunidade rural, por favor, entre em contato pelo email fernando.borges@ufms.br

Novo artigo LADPAR: First reported case of Hypoderma diana Brauer, 1985 (Diptera: Oestridae)-associated myiasis in a horse in Germany

Fruto de material coletado durante o estágio de pós-doutorado na Universidade Livre de Berlim, este artigo relata o primeiro caso de Hypoderma diana em equinos na Alemanha

A massive infestation with warble fly larvae was observed in a mare in Lower Saxony, Germany. From a herd of 20 horses, only a single mare accidently escaped the routine treatment with macrocyclic lactone in autumn and showed the myiasis infestation next year in January. Eighteen subcutaneous nodules were found on the back (n = 2), ribs (n = 3), flank (n = 5) and croup (n = 8). Deer, the specific hosts of the warble fly Hypoderma diana, was abundant on this farm and some other risk factors for the hypodermiosis are discussed herein. This is the first report of myiasis caused by H. diana in horses in Germany. This massive warble fly infestation in a horse in Germany reported here is important to alert equine health professionals concerning the prevention of this disease in the routine parasite control programme.

domingo, 15 de outubro de 2017

Novo artigo LADPAR+UFPR+EPAMIG+EMBRAPA+UFMG

Comparison of McMaster and mini-FLOTAC fecal egg counting techniques in cattle and horses

Veterinary Parasitology: Regional Studies and Reports

 

Abstract

The aim of this study was to compare two fecal egg count (FEC) techniques; McMaster (McM) and Mini-FLOTAC (mF), for the detection of cattle and horse gastrointestinal nematode eggs, in different locations. Experiment 1: feces were collected from 16 cattle and FEC was performed individually, using mF with the sensitivity of 5 eggs per gram of feces (EPG) and McM with a sensitivity of 50 EPG at Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais - EPAMIG and the Laboratory of Parasitic Diseases of the University of Parana – LDP/UFPR. Experiment 2: Fecal samples from 30 horses were analyzed with mF (sensitivity of 5 EPG) and McM (sensitivity of 25 EPG) at the University of Mato Grosso do Sul - UFMS and LPD/UFPR. Experiment 3: feces were collected from 14 foals and FEC was performed using mF (sensitivity of 5 EPG); and McM (sensitivity of 25 EPG) only at the LPD/UFPR. For cattle, the average FEC of mF was 962 at LPD; and 1248 at EPAMIG; for McM it was 1393 at LPD and 1563 at EPAMIG. For horses, the FEC average using the mF was 650 at LPD and 469 at UFMS; and for McM it was 677 at LPD and 554 at UFMS. For foals, the average FEC for mF was 404 and 436 for McM. In all experiments, the standard deviation and the coefficient of variation values were significantly lower for mF. Therefore, it is recommended the use of the Mini-FLOTAC technique, which is a method with less variability and higher accuracy, particularly for animals with low FEC

quarta-feira, 12 de julho de 2017

VI Workshop Controle do Carrapato do Boi

VI Workshop do IZ sobre Controle do Carrapato do Boi abordará a toxicologia, resíduos e alternativas


O Instituto de Zootecnia (IZ), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, abre as inscrições para o VI Workshop Controle do Carrapato do Boi com o tema “Carrapaticidas - Toxicologia, resíduos e alternativas”. O evento será dia 10 de agosto de 2017, na sede do IZ em Nova Odessa (SP).
O IZ, que já possui tradição no estudo do carrapato e seu hospedeiro – os bovinos –, visa atualizar o público alvo como técnicos, produtores, professores, pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação, sobre o importante tema ao agronegócio.
Segundo a coordenadora do workshop, pesquisadora Cecília José Veríssimo, o carrapato que parasita os bovinos é da espécie Rhipicephalus (Boophilus) microplus, e tem causado enormes prejuízos à saúde de animais susceptíveis. “O controle do carrapato está cada dia pior, devido ao problema da resistência do carrapato aos produtos químicos”, disse.
“Por ser o carrapaticida, ainda, o principal meio de controle do parasita, o fenômeno da resistência está espalhado por todo o país e novas formas alternativas de controle são cada vez mais necessárias”, destacou Cecília.
“Para controlar o carrapato, os produtores têm aumentado a frequência das aplicações do carrapaticida, e a concentração do produto na solução, a despeito do que é indicado por bula. Por causa disso, têm sido cada vez mais comum a intoxicação de animais e de pessoas que aplicam os produtos, sem contar a contaminação ambiental e os resíduos na carne e no leite”, enfatizou Cecília.
Com esse enfoque, a pesquisadora, disse que foram convidadas pessoas ligadas à agricultura orgânica para darem seus depoimentos e levantarem alternativas para o problema. A ideia também é discutir a possibilidade de se criar animais com o uso mínimo ou nenhum de carrapaticida químico.
Palestras
No período da manhã, o workshop será aberto com o palestrante Fabio Barbour Scott, da UFRRJ, que explanará sobre “Ética na experimentação animal e testes de produtos antiparasitários” e com Carlos Perez, da ESALQ/USP, que abordará o tema “Carrapaticida nas pastagens: quando, como e o quê usar?”.
Logo em seguida, iniciará a primeira mesa redonda, com o tema “Carrapaticidas: é possível criar bovinos sem usá-los?”, será moderada por Evandro Massulo Richter, do Centro Paranaense de Referência em Agroecologia, Pinhais (PR), que coordenará os temas – “Produção de leite orgânico”, com Fabíola Fernandes Schwartz, veterinária e assessoria em Boas Práticas Agropecuárias, produção agroecológica e orgânica animal); “Criação de gado de corte susceptível”, por Paulo Renato Tamassia Pégolo, veterinário da CATI de Avaré (SP); “Controle seletivo em gado leiteiro e gado de corte”, com a pesquisadora do IZ, veterinária Cecília José Veríssimo; e Controle em gado leiteiro com Welber Daniel Zanetti Lopes, da UFGO, Goiânia (GO).
No período da tarde, a segunda mesa redonda, contará com quatro palestrantes para o tema “São os carrapaticidas pesticidas?”, e será moderada por Romário Cerqueira Leite, da UFMG de Belo Horizonte (MG). A pesquisadora do Instituto Biológico (IB), Claudia Helena Pastor Ciscato, abrirá a explanação abordando a questão “São os carrapaticidas pesticidas?”; Wilkson Oliveira Rezende, do MAPA, Brasília (DF), falará sobre o “Plano Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes em Produtos de Origem Animal”; Maria Izabel Camargo Mathias, professora da Unesp Rio Claro (SP), explicará sobre as “Alterações celulares e teciduais provocadas por acaricidas (naturais e sintéticos) sobre carrapatos do gênero Rhipicephalus”; e  Maria Martha Bernardi, professora da UNIP em SP abordará sobre “Avermectinas e Reprodução: estudos em animais de laboratório”.
Ao final os profissionais, ainda, estarão à disposição para responder a outras dúvidas. O Workshop recebe o apoio da MSD, Merial, Hygsystems e Venco. 

Mais Informações sobre a programação e inscrição em www.iz.sp.gov.br ou pelo email eventos@iz.sp.gov.br